Um tipo de Gin feito inicialmente na Alemanha

O Steinhaeger teve seu início no século XV, na região da Vestfalia, em uma aldeia chamada de Steinhaeger, que significa “Aldeia de Pedra”. Uma saborosa bebida, destilada duas vezes, com uma predominância de bagas de Zimbro ( Wacholder), além de outros ingredientes típicos dessa região.

O Steinhaeger levou a pequena aldeia a ser conhecida mundialmente, e reconhecida como o berço dessa bebida amada pelos alemães e muito apreciada pelo restante do mundo.

Esta finíssima bebida, sem aditivos químicos, feita apenas com ingredientes naturais, não permite a adição de qualquer componente que não seja o álcool de cereais, zimbro, coentro, cominho, outros botânicos e ervas naturais.

Sua produção é controlada e regida por severa legislação, para que não haja qualquer interferência em sua produção.

Sua apresentação é feita em garrafas de louças, e comemorativas.

O Steinhaeger pode ser bebido puro, bem gelado, ou ser utilizado na coquetelaria internacional fazendo parte de variações como a Caipirinha com Steinhaeger, que participa de vários cardápios de bares e choperias no Brasil.

O mais importante produtor no Brasil é o Doble W.

A Doble W foi fundada em 1960 pelo alemão Wenzel Rulf e seu filho Gunher Wolfran. A fábrica foi construída em Porto União/SC, inicialmente produzindo bebidas típicas da Europa como o Enzi Bitter, Rum, Captown e Koen, Aquavit. A produção de Steinhaeger iniciou em 1962.

No Brasil, a empresa se consolidou como líder de mercado no segmento Steinhaeger e adquiriu sucesso de crítica nacional e internacional.

Em 2001, a destilaria recebeu o certificado Beverage Testing Istitute em Chicago –Ilinois-Usa , considerando o Steinhaeger  um produto altamente recomendado, com 89 pontos em uma escala de 0 a 100.

Dentre vários Cocktails que podem ser feitos com o Steinhaeger Doble W, eu recomendo o Doble Negroni:


DOBLE NEGRONI

Ingredientes

• 30 ml de Doble W
• 30 ml de MezzAmaro
• 30 ml de Vermute Rosso

Modo de Preparo

Preparado em um copo Bola, servido com um Ice Bowl, finalizar com uma fatia de laranja.


Derivan Ferreira de Souza
Barman


Foto: Mauro Holanda

Revista Ipê