The Piper at the Gates of Dawn

Em agosto de 2017, comemoram-se os 50 anos do álbum The Piper at the Gates of Dawn, primeiro trabalho autoral da banda Pink Floyd, lançado em 1967.

Formada em meados da década de 60, sob o comando do “diamante louco”, Syd Barrett, rapidamente ganhou fama no cenário underground londrino. Aliados à psicodelia, e a efeitos visuais nunca antes pensados, ficaram conhecidos pelo experimentalismo de efeitos sonoros em suas músicas, e são aclamados mundialmente como os precursores do rock progressivo.

Mas, foi com a entrada do guitarrista David Gilmour, ainda em 1967, substituindo Barrett, que as letras profundas de Roger Waters se juntaram às belas linhas harmônicas que conquistaram fãs por todo o mundo, em mais de 250 milhões de álbuns vendidos. Hoje, a banda britânica é reverenciada por seus maravilhosos e atemporais álbuns conceituais, e conhecida pelos shows megalomaníacos, de grandes produções.

AURUM PRISMA
Banda lavrense presta tributo ao Pink Floyd

ANG_7790

A Aurum Prisma é composta por integrantes de diversas vertentes musicais, unidos pelo senso comum em fazer um som de qualidade. A banda conta com: Ericsson Reis (vocais), Brunno F. Tinôco (guitarra), Adriano Nepomuceno (baixo), Lessandro Lucas (teclado, sintetizadores, programações) e Edison Marques Jr. (bateria). Além da participação de diversos músicos do cenário sul mineiro, que complementam a complexidade de camadas que caracterizam as composições da banda britânica.

“Orgulhosamente provenientes de Lavras/MG, cidade de maravilhosa cultura musical e excelentes músicos/bandas, buscamos fazer um minucioso e respeitoso tributo à que consideramos a maior banda de todos os tempos. O nosso objetivo é de chegar o mais próximo possível do original, em termos de detalhes, texturas, qualidade sonora, timbres e arranjos, mas contando com uma ‘liberdade poética’ de poder demonstrar nossas personalidades individuais no conjunto da execução das músicas”, comenta a banda.

ANG_7913

Essa “liberdade” nas execuções é uma das características que diferenciam as bandas cover – com reprodução fiel do original, inclusive em termos de vestimentas, trejeitos, etc. – das bandas de tributo – também preocupadas com a reprodução fiel dos ídolos, mas deixando espaço para adição de elementos, improvisações, pout pourris, etc. É exatamente a qualidade desses acréscimos que distingue e enaltece a Aurum Prisma.

A banda lavrense está em processo de finalização de seu novo show, inspirado no lendário álbum duplo “Pulse” (gravado em 1994, na Earls Court, em Londres). O repertório englobará todos os clássicos consagrados do Pink Floyd, com uma passagem completa pelos álbuns The Dark Side of the Moon e Wish You Were Here. E trarão na manga, ainda, vários hinos conhecidos pelos fãs mais fanáticos, contemplando desde Meddle a The Division Bell até aos discos Animals, Ummagumma e The Wall, com especial atenção.

O propósito, apesar de ambicioso, é bastante direto: reproduzir, de forma rica e elaborada, as nuances que descrevem o complexo som do Pink Floyd. E sem a pretensão de copiar, nota por nota, as músicas dos ídolos. Mas, de forma a imprimir a interpretação individual de cada músico no conjunto da obra, adicionando personalidade própria.

Com essa proposta, apesar da busca incansável por fidelidade de timbres e execuções, e a atenção às passagens marcantes das músicas originais, consagradas nos álbuns de estúdio, os shows ao vivo da Aurum Prisma abrem espaço para improvisações e interações com o público, tornando-se uma experiência muito agradável para os fãs do rock’n roll, e principalmente para os fanáticos Floydianos!


Aurum Prisma Tributo ao Pink Floyd

(35) 98403-6123

Instagram:@aurumprisma
Facebook: Aurum Prisma

Revista Ipê