Usina do Funil: é pra lá que nós vamos hoje de bike! A Usina, cujo nome oficial é Usina Hidrelétrica Engenheiro José Mendes Júnior, foi construída no Rio Grande e inaugurada em 2002. O lago formado como consequência do represamento do rio tem capacidade para armazenar 258 milhões de metros cúbicos de água e ocupa uma área de 35 quilômetros quadrados, formando uma lâmina d´água com nível constante. Abrange áreas dos municípios de Lavras, Perdões, Ijaci, Bom Sucesso, Itumirim e Ibituruna. A barragem está localizada entre os municípios de Lavras e Perdões.

Estrada para a Usina do Funil

Estrada para a Usina do Funil

Muitas pessoas vão até o lago para a prática de esportes aquáticos ou apenas para contemplar a beleza cênica do conjunto formado pelo lago e a paisagem no seu entorno, que é essencialmente rural, com predomínio de pastagens (naturais e artificiais) e lavouras diversas, como café, milho e feijão. Há também o componente florestal representado por fragmentos de florestas nativas e plantios de eucaliptos.

Saindo do centro de Lavras, vamos em direção à Zona Norte, passamos pelo túnel da estrada de ferro e iniciamos uma longa e forte subida (longa mesmo: 1,5 km) em meio aos conjuntos habitacionais, após os quais pegamos uma estrada de terra e aí não tem erro. É tudo muito bem sinalizado, com várias placas indicando os sentidos para as comunidades rurais e, claro, para a Usina do Funil. Na maior parte de sua extensão, a estrada está bem conservada. Em alguns trechos, no entanto, há muitas “costelas” (sulcos transversais formados pelas enxurradas), o que faz a bike trepidar bastante. Um bom teste para a suspensão e os braços!

Paisagem rural

Paisagem rural

Ao longo do caminho, passamos por várias propriedades rurais e vamos desfrutando da paisagem e de belas árvores, como a mutamba, pau-pereira, pau-jacaré, paineira e jacarandá-mineiro. As sedes de algumas fazendas são uma atração a parte, com belas casas, antigas, em estilo colonial.

Nas imediações da Usina, existem bares e restaurantes às margens do lago, os quais atraem muitas pessoas, principalmente em dias de calor. Ali também está a Comunidade do Funil, a qual originalmente se localizava próximo da Ponte do Funil. Mais que uma simples ponte, a Ponte do Funil foi, durante várias décadas, um ponto de encontro para muitos moradores de Lavras e de municípios vizinhos, que ali iam para usufruir (nadar e pescar) do Rio Grande naquele trecho, além dos barzinhos às suas margens. Com a formação do lago, em 2002, a Ponte do Funil foi submersa e muita gente até hoje lamenta a perda desse ponto de referência.

Entardecer no lago da Usina do Funil

Entardecer no lago da
Usina do Funil

Ao chegarmos à barragem da Usina, já pedalamos por 16 km. Vale a pena cruzar sua extensão de 600 m para vermos o lago e a própria Usina por vários ângulos. Por questões de segurança, a permanência sobre a barragem não é permitida, bem como entrar no lago em pontos próximos da Usina. Procure um local seguro, afastado da barragem e refresque-se antes de encarar os 16 km de volta!


USINA DO FUNIL

Percurso: 32 km (ida e volta)

Tempo: 2h30min (ida e volta)

Coordenadas: 44º02’11”O e 21º08’35”S


jose MarcioJosé Márcio Faria
Professor da UFLA

Revista Ipê