Banda idealizada por um mineiro alcança nível nacional 

A banda Young Lights foi criada por Jairo “Jay” Horsth Paes, nascido em Sabará/MG e criado em Massachusetts, EUA. Sob influência dos pais, ele cresceu em meio a música gospel das igrejas evangélicas americanas, onde aprendeu a tocar violão, bateria e a cantar. Já adolescente e definitivamente envolvido com a música, conheceu o punk, hardcore e também o folk americano, uma de suas principais influências e talvez a principal marca do Young Lights. Bob Dylan, Radiohead, Bon Iver, Kings of Leon e Coldplay são algumas das referências ainda bastante reconhecidas na sonoridade do compositor.

Após 16 anos imerso nessas referências musicais, Jay voltou ao Brasil em 2010 e deu início ao Young Lights. Em 2013, lançou o primeiro EP, An Early Winter, que logo ganhou destaque na imprensa local, além de um público fiel aos diversos shows que fazem na capital mineira. Após esse período, lançou seu primeiro disco cheio “Cities” (2014). É importante ressaltar que essa fase é marcada pela carreira solo de Jairo, que compôs os trabalhos em parcerias com músicos e amigos.

Em 2015, Vitor ”Boss” Ávila (guitarra), João Paulo Pesce (baixo) e Gentil Nascimento (bateria), todos de Belo Horizonte, completaram a banda de forma definitiva. A experiência de cada um se soma à pegada folk de Jay e o resultado é um indie/folk com detalhismo, sentimento e muita energia ao vivo. A partir daí o Young Lights colecionou passagens por importantes palcos em diversas cidades do Brasil incluindo o festival “No Ar Coquetel Molotov” (Recife/PE), Transborda 2017 (Belo Horizonte/MG), Casa do Mancha (São Paulo/SP), Martim Cererê (Goiânia/GO), Music Hall (Belo Horizonte/MG), Festival Breve (Belo Horizonte), além de várias passagens por diversas cidades de São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo.

Em 2017, o Young Lights lança seu segundo disco Young Lights – (Self Titled) e assinado pelo selo independente mineiro QUENTE. Segundo Lúcio Ribeiro (Popload), o disco novo do Young Lights “é um dos mais esperados do ano no indie brasileiro”. Gravado no estúdio Ilha do Corvo (Belo Horizonte) sob o comando de Leonardo Marques, o disco homônimo possui oito faixas que incluem a participação do próprio Leonardo Marques, Gustavo Bertoni (Scalene) e Matheus Fleming (Câmera).

Em 2018, o Young Lights espera divulgar ao máximo seu novo disco, bem como gravar um DVD ao vivo e selar o trabalho com a participação em festivais independentes pelo Brasil. Em paralelo, iniciam-se conversas sobre novas gravações de singles e fusões criativas com demais bandas brasileiras.

© Breno Galtier Photography

Foto: Breno Galtier


Por Young Lights

Revista Ipê